sábado, 28 de fevereiro de 2009

Último filme de Heath Ledger não encontra distribuidor nos EUA

O filme que Heath Ledger estava rodando quando morreu, em janeiro de 2008, ainda não tem distribuidor nos Estados Unidos, pois as empresas temem que o projeto seja experimental demais e se transforme em fracasso de bilheteria.

O ator australiano morreu devido a uma overdose acidental de remédios há um ano, quando a produção de 'The imaginarium of Doctor Parnassus' ainda estava na metade.

Para tapar o vazio deixado por Ledger, os atores Jude Law, Colin Farrell e Johnny Depp entraram no projeto, o que permitiu finalizar uma produção que, apesar das estrelas no elenco, não conseguiu convencer os distribuidores.

O filme conta a história de um mágico viajante, que oferece aos clientes muito mais do que esperam, e foi desenvolvido por estúdios independentes sob a direção do ex-Monty Python Terry Gilliam, diretor de 'Os 12 macacos'.

Apesar do atual poder comercial de Ledger, os possíveis distribuidores olham com receio a futura promoção do filme, já que temem que seja artístico demais para a legião de fãs do astro, cujo último papel foi o de Coringa em 'Batman - O Cavaleiro das Trevas', pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante .

No entanto, desde o segundo semestre do ano passado várias empresas, entre elas Lionsgate e Overture, se interessaram em comprar os direitos do filme, cujo orçamento foi calculado em US$ 20 milhões.

Os analistas consideraram que poderia um acordo poderia ser fechado a curto prazo com a participação de um estúdio pequeno ou uma grande distribuidora independente.

2 comentários:

Jhonathan disse...

Tomara que eles consigam logo um distribuidor, todo mundo quer ver o último trabalho do Heath. Porque esse filme assim como todos os outros que ele fez vai ser inesquecível!!!

Anônimo disse...

Os fãs sabem diferenciar cada trabalho de Ledger, não o fato dele ser mais intelectual e menos engraçado que vamos deixar de apreciar este ultimo trabalho.Pelo contrário segundo o diretor, Ledger modificou as falas do filme em várioas momentos e teve a liberdade para isso.Imagina p quanto este filme deve ser bom.Vamos torcer para aparecer logo um distribuidor interessado...

Nira Campos -São Paulo