sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Heath Ledger - A história não-contada


Foi publicada uma matéria muito interessante sobre a vida de Heath Ledger na revista Entertainment Weekly.

A história não-contada até agora sobre o astro é revelada a vocês.

Um ano depois de sua morte trágica e de sua indicação para o Oscar em 'O Cavaleiro das Trevas', amigos e colegas revelam novos detalhes sobre o talento do jovem ator - e compartilham algumas histórias inéditas.

"Eu não falei sobre isso até agora. Eu estou muito nervoso", diz o ator Wes Bentley. Bentley foi um dos amigos mais próximos de Heath Ledger. Eles atuaram juntos em 2002 no filme 'The Four Feather/Honra e Coragem' e compartilharam o mesmo agente. Mesmo agora, um ano depois que Ledger foi encontrado morto no seu apartamento em Nova York, é difícil para Bentley acreditar que ele se foi.

Em 22 de Janeiro - aniversário de 1 ano da morte do ator - Hollywood irá revelar os indicados para o Oscar desse ano e Ledger é considerado um bloqueio para assegurar um póstumo 'Melhor Ator Coadjuvante' como Coringa em 'O Cavaleiro das Trevas'. Para marcar a ocasião, a Entertainment Weekly ousou se encontrar com uma dúzia dos amigos de Ledger e colaboradores - muitos deles nunca falaram publicamente sobre sua morte até agora - complilar uma história oral de sua carreira fascinante, porém triste e curta. Um ator que permaneceu verdadeiro em seus instintos aventureiros.

Entrevistados falam de Heath:

1O Coisas que eu odeio em você

Donna Morong: "Heath dirigia um conversível e pulou fora do carro sem mesmo abrir a porta. Ele era adorável. Bonito. Tão cheio de vida. Ele fumava cigarros e estava usando uma calça jeans branca e apertada. Ele estava desesperado para evoluir, crescer."

Gil Junger (diretor de '10 Coisas que Eu Odeio em Você'): "'Garotas, eu nunca quis dormir como um homem, mas se eu tivesse feito isso, eu seria um. Por favor, contrate ele imediatamente.' Ele irradiava sexualidade tão incomum para um homem daquela idade."

Julia Stiles: "Heath sempre me pareceu tão maduro. Eu percebi isso quando eu vi que ele estava com medo de se tornar algum tipo de ídolo teen."

Junger: "Eu disse 'Heath, uma vez que este filme for para os cinemas, sua vida irá mudar para sempre. Você será uma grande estrela e eu quero manter sua cabeça com parafusos de agora em diante, porque você não vai saber o que irá pela frente.' E sua resposta legal foi, 'Bom, vamos apenas fazer o melhor que nós podemos com isso e ver o que acontece.' A maioria dos jovens de 19 anos teriam me dito 'Uau, deixe-me comprar um carro então!'"

Steve Alexander (agente de Heath, que trabalhava com o ator havia quase dez anos): Depois de '10 Coisas', Heath estava sendo chamado para filmar vários filmes teen. Todo estúdio queria ele para interpretar o garoto mais popular do colegial, o garoto que fica com a mocinha no final. Ele deixou todas as oportunidades passarem mesmo se tivesse muito dinheiro no cachê ou não. Ele disse 'Eu realmente quero tentar me elevar mais do que eu estou fazendo'."

O Patriota

Mel Gibson: "Sua apresentação para 'O Patriota' foi dura. Mas ele levou o papel por causa de um tipo de honestidade que havia nele. Ele era apenas sincero e autêntico. Eu não acho que ele conhecia o potencial que ele tinha. Então ele trabalhava-se dentro de uma situação triste, tentando pegar coisas que já estavam nele. Você quase queria dizer, 'Cara, apenas fique calmo e seja você mesmo. É bom.'"

Coração de Cavaleiro

Todd Black: "Quando nós vimos a primeira cena de 'Coração de Cavaleiro', você não tinha capacidade de olhar para Heath. Ele estava em seu primeiro filme que ele teria seu rosto todo colocado no pôster. Ninguém conhecia ele bem ainda, mas nós apenas decidimos apostar e ele mesmo não quis contribuir. Ele estava humilhado! Ele queria outra pessoa que estivesse no seu lugar para sair no pôster."

Alexander: "Nós estávamos tirando fotos do filme (Coração de Cavaleiro) para Sony, e ele estava falando sobre como construir uma boa campanha para o filme. Então criaram o slogan 'He will rock you/ele te conquistará' porque Heath parecia uma estrela de rock. Obviamente, era uma grande oportunidade, mas Heath viu isso como se fosse algo que sufoca. Ele estava com medo da morte. Ele caminhava fora da reunião e corria para o banheiro. Ele estava com medo de estar sendo rápido demais com suas atuações, e se ele fosse colocado num pedestal, não teria ninguém para ir e assistir. Eu não acho que ele foi maduro o suficiente até aquele momento para entender o que ele queria de sua carreira, mas aquilo foi apenas questão de momento."

Alexander: "Sony perguntou para mim se poderia mandar o script de 'Homem Aranha' para Heath ler. Seria um filme legal, mais Heath disse, 'Não é para mim. Eu estaria levando o sonho de alguém (Tobey Maguire).'

A Última Ceia

Marc Forster: "Quando ele leu o script de 'A Última Ceia/Monster's Ball', Heath disse, 'Olha só, eu irei ficar com esse personagem (Sonny Grotowski). Eu o entendo perfeitamente. Eu irei mergulhar no mundo dele'. Ele queria tentar algo diferente, algo onde o filme não descansasse em seus ombros, ou seja, que ele não fosse a estrela principal. Uma coisa que ele disse foi, 'Eu não vou participar do marketing do filme. Eu apenas vou entrar e focar na minha atuação.'"

Alexander: "'A Última Ceia' definitivamente fez algo pesado entrar em sua vida. Muitos produtores de filmes importantes viram ele de um jeito diferente depois daquele filme. Alcançou exatamente o que eles queriam."

Honra & Coragem / Ned Kelly

Alexander: "Depois de 'Honra & Coragem' e 'Ned Kelly', Heath estava mal, mas não exatamente caindo - foi apenas um tipo de empurrão. Ele estava conseguindo mais experiência, mas os filmes não estavam dando certo. Ele disse que ele estava chorando por sua carreira não estar indo como ele queria."

Bentley: "Heath não dava créditos suficientes a ele mesmo pelo seu talento como ator. Ele não sabia o que ele tinha, então ele decidiu apreciar o que estava sendo oferecido a ele. Eu queria explicar para ele, 'Por favor, acorde e veja o quanto você é genial'. Ele não teve qualquer treinamento clássico. Ele não tinha alguém que fizesse ele melhor. A única voz que ele dava ouvidos era a sua voz crítica, porque era a mais alta de todas."

Gibson: "Ele realmente me perguntava um monte de vezes sobre o que fazer e eu apenas dizia, 'Ei, siga seu coração, garoto. Você está fazendo tudo muito bem. Não me escute. Eu fui conhecido por ter errado muito em várias coisas'. Mas pelo menos ele iria fazer o que deveria. Ele estava procurando um jeito de ter confiança em si e quem ele era."

O Devorador de Pecados

Terry Gilliam: "Nicola Pecorini estava trabalhando no filme 'O Devorador de Pecados/The Order', e ele ligou para mim dizendo, 'Aquele garoto é extraordinário! Ele não tem medo de nada!'. Eu fui para L.A. e conheci Heath. Eu gostei dele imediatamente. Como nós estávamos falando, ele estava rindo constantemente. Eu disse, 'Que ótimo! - Você quer fazer 'Os Irmãos Grimm'?'. Ele apenas tinha uma incrível energia que era intensa, mais muito vunerável ao mesmo tempo. Heath era determinado em ser ele próprio, apesar do seu sucesso. Johnny Depp era alguém que estava realmente impressionado. Eu apresentei ambos no 'Toronto Film Festival'. Johnny tem um grande senso de competição. Ele estava apenas, como, 'Ohh! Este garoto! Cuidado com ele!'"

Os Reis de Dogtown

Catherine Hardwicke: "Eu ouvi falar que Heath queria fazer 'Os Reis de Dogtown' e eu estava chocada. O verdadeiro Skip era um personagem realmente diferente. Eu pensei que Philip Seymour Hoffman iria fazer o papel. Heath veio para me conhecer e ele estava extremamente envergonhado. Ele me falou da Austrália, e de tanto o quanto gostava de skates e surf, e eu não poderia dizer não."

Black: "Heath era magnífico. Se você estava triste, ele cuidava de você. Se você estava feliz, ele te fazia mais feliz ainda, apenas dançando ou falando ou rindo. Medo não entrava em seu psicológico mais. Ele diria o que seja que estava na sua mente. Se ele não gostava de você, você saberia disto, e se ele gostava, você saberia do mesmo jeito."

Bentley: "O humor de Heath expandia em toda a sala. Digamos que 'contaminava'. Se você estava preso no elevador com ele, você ficava prestando atenção no que ele dizia. Ele gostava de ir para Las Vegas vestido incrivelmente bem. Ele caminharia nas ruas de Vegas e realmente teve um plano, vestiria um blazer cor de rosa e uma gravata. Ele gostava de pegar um barco e viajar para as ilhas gregas. Algumas pessoas pensam que ele bebia demais e usava drogas. Não era o caso. Era energia jovem. Ele teve uma vida de altas energias."

Os Irmãos Grimm

Gilliam: "Ele tinha uma alma muito sábia. Quando nós estávamos em Praga filmando 'Os Irmãos Grimm', houve uma noite que nós fomos assistir a uma banda. Matt Damon estava com 32 anos na época e eu sempre senti que Heath tinha a mesma idade dele, se não fosse mais velho. Ele disse, 'Eu tenho 24.' e eu, 'O quê? Isso não é POSSÍVEL!'. Ele tinha um tipo de sabedoria que você apenas consegue ter em centenas de anos. Ele podia falar sobre um número de coisas - livros, idéias - e isso não era de alguém que tinha 24 anos."

Bentley: "Heath adorava música. Ele sempre soube o que tocar às 5 da tarde: Neil Young, 'Old Man'. Ele encontraria o tempo certo para isso e caia fora do trabalho."

O Segredo de Brokeback Mountain

Diana Ossana: "Eu liguei para Steve Alexander e disse, 'Leve esse script (de 'Brokeback Mountain') para Heath agora'. Heath estava com sua namorada Naomi Watts em Nova York e voltaram para a Austrália de algum jeito, e os dois leram. Quando eu conheci o Heath, ele me disse que depois de ler o script, Naomi estava pulando de alegria 'VOCÊ TEM QUE FAZER ISSO! Isso irá devolver seu brilho de um jeito que você nem pode imaginar!'"

Bentley: "Eu disse a ele, 'Você sabe que será um cowboy gay pelo resto da sua vida'. Isso era assustador para ele. Ele não era gay. Mas eu não sei se eu poderia ter feito isto do jeito que ele fez."

Gilliam: "Eu geralmente ligava para Heath durante as gravações de 'Brokeback' porque ele não estava feliz. Ele se sentia sozinho e isolado de todos. Eu acho que foi seu senso de não ter levado um tipo sequer de atenção lá como nós dávamos em 'Os Irmãos Grimm'. De qualquer maneira, ele fez um extraordinário trabalho."

Rodrigo Prieto: "Heath estava definitivamente mau-humorado comparado a Jake que estava sempre feliz e fazendo piadas. Havia cenas muito emocionantes e Heath lutou para fazer tudo muito bem e no jeito exato. Não veio facilmente. Eu acho que havia uma insegurança dele sobre suas habilidades como ator. Eu me lembro a cena onde ele está na estação Greyhound, e a garota que ele estava vendo entrar, começou a chorar. Ela chorava facilmente. Ela não tinha problemas de encontrar aquela emoção. Heath apenas olhou para mim e disse, 'Oh, como eu a invejo.'"

Prieto: "Nós queríamos filmar uma cena onde Heath e Michelle estavam brincando na neve. E quando eles escorregaram na neve, Heath caiu em cima de Michelle. Ouvi apenas dela, 'Ai, ai!'. Nós notamos que ela foi ferida na perna e era muito grave. Heath estava a consolando e querendo ter certeza que ela estava bem. Ele foi para o hospital com ela. Eu estava pensando, 'hmmmm, talvez havia algo a mais entre eles'. Um tempo depois eu notei que eles eram realmente um casal."

Gibson: "Amor de pai muda tudo. Em algums garotos, não ocorre isso. Mas com Heath, foi assim."

Gilliam: "Os meses de publicidade de 'BrokeBack' foram muito difíceis para Heath, porque havia muita pressão em cima dele - foi a repentina indicação para o Oscar e tudo mais. Eu sabia que ele odiava ir a shows para dar entrevistas. Ele odiava entrevistas bobas. Ele sentia que seu trabalho era como ator. Incomodavam-o e ele queria privacidade."

Pecorini: "Heath estava extremamente aliviado por não ter ganhado o Oscar. Eu o vi no dia seguinte e ele estava como se tivesse se livrado de um 'grande e sangrento peso em suas costas'. Eu disse, 'Você não tem nenhum arrependimento?' e ele, 'Não. Acabou! Estou livre agora!'. Se ele tivesse ganho, ele teria que suportar muita gente na sua cola. Ele imediatamente resolveu pôr em prática um projeto que ele queria fazer há tempos e que era muito importante para ele: um filme sobre o cantor dos anos 60, Nick Drake. Era um dos seus sonhos. No momento que o Oscar se foi, ele disse, 'Agora nós podemos fazer o lance lá do Nick Drake'."

Gilliam: "A indicação para o Oscar não foi uma idéia muito boa. Eu penso que é algo horrível ser indicado. É uma punição para quem foi bom demais. Houve um período depois de 'Brokeback', onde Heath apenas não sabia qual caminho escolher. Foi um ano muito difícil na vida dele."

Hardwicke: "Durante as celebrações do filme 'Brokeback', ele me disse, 'Eu não quero trabalhar. Eu quero ficar um ano ou dois para cuidar de Michelle e eu irei me mudar para Holland. Vou andar de bicicleta por lá.'"

Não estou lá

Prieto: "Eu vi Heath no 'Venice Film Festival' por causa do filme 'Não estou lá'. Ele estava aceitando um prêmio de Cate Blanchett. E ele estava completamente diferente de quando nós trabalhávamos juntos. Sua vibração estava muito mais alta. Foi lá receber os prêmios e fazia muitas piadas."

Batman - O Cavaleiro das Trevas

Alexander: "Quando eu liguei para o Heath e disse que Chris Nolan estava procurando por um novo estilo de Coringa, algo para colaborar no personagem, ele não fez cerimônias, 'Claro, eu farei isso! Venha a minha sala amanhã!'. Eu pensei, será uma grande oportunidade para Heath, um personagem realmente sombrio."

Alexander: "Heath gostava de me torturar, nas melhores intenções, claro. Ele me disse, 'Eu irei desaparecer depois de 'O Cavaleiro das Trevas'". E ele realmente falava sério. Ele queria desaparecer."

Emma Thomas: "No minuto que Heath começou a maquiagem e os testes das roupas, nós notamos que seria algo especial."

Pecorini: "Quando ele veio com sua primeira maquiagem de Coringa, eu disse, 'Cara! Eles vão te despedir!' e ele disse, 'Talvez, mas é o único jeito que eu me sinto a vontade para filmar'. Os estúdios ficaram impressionados com sua ousadia."

Roven: "Eu mostrei a Heath os seis primeiros minutos de 'O Cavaleiro das Trevas', a parte do banco, na IMAX de Londres. Eu disse, 'Você tem que ver isso! Você não se viu como Coringa!' E então ele assistiu, rindo da sua atuação. Ele disse, 'Eu quero ver isso de novo!' Levou uns 15 minutos na IMAX para mostrar tudo novamente a ele. Foi a última vez que o vi."

Gilliam: "Todos nós que estávamos perto de Heath, sabíamos o que estava acontecendo e não foi uma experiência nada agradável... ele estava obcecado pela sua filha. Ela se tornou o centro das atenções da vida dele."

Pecorini: "Separação quando há uma criança envolvida é sempre muito triste, sem sombra de dúvidas. Ele sempre se perguntava, 'O que eu fiz?'. Ele estava realmente sangrando por dentro. E eu tinha certeza que seus problemas de insônia não eram ligados ao trabalho, e sim a Matilda e Michelle."

Oldman: "Na última vez que o vi, ele estava querendo passar um tempo com a filha Matilda."

Imaginarium of Dr. Parnassus

Gilliam: "A insônia tomou de conta dele. Eu perguntava se ele tinha condições de continuar as filmagens de 'Imaginarium of Dr. Parnassus' mas ele dizia, 'Estou bem, vamos continuar.'"

Pecorini: "Eu estava convencido que Heath havia pegado Pneumonia até o fim do ano. Eu me lembro que eu forçava ele ir ao médico, mesmo que ele não quisesse. O médico disse, 'Sim, você tem um começo de Pneumonia. É melhor tomar antibióticos e ir para casa descansar.' Ele pegou os antibióticos mas se recusou ir para casa e dormir."

Gilliam: "Eu estava em Vancouver, e havia algo em um computador com o site da BBC dizendo, 'Heath Ledger é encontrado morto'. Não pude acreditar."

Pecorini: "Ele foi tão sólido em seus filmes. Eu realmente acho que ele morreu com o coração partido. Eu sei que soa muito romântico, mas muito trágico também. Eu acho que foi isso que o matou."

Oldman: "Se Heath realmente levar o Oscar, eu posso apenas imaginá-lo lá, olhando baixo e indo: 'Droga!'"

Pecorini: "Nós brincávamos sobre a indicação do Oscar. Heath costumava dizer, 'É o tempo de eu ir e dar a eles tudo o que eu tenho - eles terão que chorar para conseguir uma entrevista'. Ele sabia que faria algo especial. Mas ele estava dizendo, 'É o tempo que EU vou liderar a dança.'"

Gilliam: "Estamos filmando 'Parnassus' agora, então é como se eu trabalhasse com Heath todo o dia. Ele está bem agora. Todo dia vou e penso, ele voltará em cada segundo que vejo Tony."

(Tradução - Jessica Yui)

Ps: Fiquei muito emocionada quando li essa matéria. Ao meu ver, Heath era muito perfeccionista e amava seu trabalho. Espero que tenham apreciado.

8 comentários:

aline disse...

Pode parecer irônico, mas ele fez tudo como planejou...falou que ia desaparecer depois de Batman e realmente o fez. Se ele tinha o sonho de se consagrar com uma carreira séria, tenho a absoluta certeza que agora conseguiu! É uma pena que as pessoas começem a prestar atenção nele somente agora, como eu mesma estou fazendo. Ele merece ser pra sempre lembrado!
Adoro o blog, eu venho aqui todos os dias hehe ;]

Luisa disse...

Matéria emocionante!Muito boa!

Paula Espíndola disse...

Meu Deus, Jessica...
Vc mexeu bem lá no fundo do meu coração mesmo, hein garota!?
Adoreiiiiiiii essa matéria, super, hiper emociante. Não consigo para de chorar, ahhhhhhhh!
Nossa, a parti q mais me chocou foi a seguinte: "Heath gostava de me torturar, nas melhores intenções, claro. Ele me disse, 'eu irei desaparecer depois de "O Cavaleiro das Trevas".' e ele realmente falava sério. Ele queria desaparecer."

Nossaaa, e foi o q realmente aconteceu!
E aquela a parte q ele disse a respeito da separação com a Michelle: "O que foi que eu fiz?", nossa, essa parte acabou cmg.
Na hr q eu li isso, deu vontade de esta ao lado dele e consola-la.

Parabéns Jessica, belissímo trabalho q vc esta fazendo em nossa equipe, continue assim!
Brigadão!

Heath está sempre em nossos corações, ele era e sempre será um grande astro de hollywood!
Sempreeeeeeee...

AninhaPreto disse...

Tô chorando aqui... Nossa Matéria tocante!
O Heath realmente era fora do sério, era um ser superior mesmo!

Assim como todos as partes que mais me tocaram foi quando ele disse que queria desparecer após o Batman, e como ele estava mal com a separação, se achando culpado de algo...

Heath nosso anjo eterno!

Cleverson disse...

Pode parecer irônico, mas ele fez tudo como planejou...falou que ia desaparecer depois de Batman e realmente o fez. Se ele tinha o sonho de se consagrar com uma carreira séria, tenho a absoluta certeza que agora conseguiu! É uma pena que as pessoas começem a prestar atenção nele somente agora, como eu mesma estou fazendo. Ele merece ser pra sempre lembrado![2]

Adorar seu trabalho e saber que não o veremos continuar é como muita gente disse: 'De partir o coração'. Porém fico feliz de o mundo ver o EXCELENTE ator e pessoa que ele era. Que Deus lhe dê o descanço eterno.

Anônimo disse...

Eu consigo ver de outra forma, acho que Heath não apreciava muito historias em quadrinhos e fazer o papel do Coringa, foi um desafio pessoal a ele, ele diz eu irei desaparecer, pois ele achava que as pessoas talvez não gostassemm desta atuação e pudessem esquecê-lo no mumdo do cinema. Nada a ver com sua morte pode ter certeza. Com relação a outros comentarios, e muito bom ouvir falar as pessoas falando bem do Heath, ele não era nenhum santo ,era uma ser humano iluminado, diferente extremamente talentoso, mas tinha um pouco de ,medo de todo este seu potencial....Que pena....

Nira Campos- São Paulo

Anônimo disse...

Heath Ledger,concerteza faz muita falta para o mundo dos mais fascinantes atores de todos os tempos.Ele mostrou dedicação, Talento,e amor no que fazia, por mais dificil que fosse! Ele mesmo ausênte predomina e fascina o mundo com seus trabalhos realizados.Ele deixou muita saudade, e motivação.Ele me inspiração a lutar pelos meus objetivos, me espelho nele, Quando Heath , disse que invejava aquela atriz que chorava facilmente, ele a invejava e não via o seu sucesso, sua vocação pra brilhar e crescer em todos os termos.Se existiu alguêm que conseguisse passar a emoção para o publico, e fizesse todos pensar de um jeito sem preconceito entre outros pensamentos negativos, sem duvida foi ele.Parabéns Heathvocê foi e sempre sera em nossos corações um verdadeiro vencedor!

Andréa Duarte disse...

Acompanhei a carreira dele desde "10 Coisas..." e realmente lamento muito uma morte tão estúpida, prematura. Um ator brilhante, intenso, com um futuro maravilhoso nos estúdios.